Home / Açores / Vasco Cordeiro quer rápida aprovação dos regulamentos dos próximos fundos europeus
Vasco Cordeiro quer rápida aprovação dos regulamentos dos próximos fundos europeus

Vasco Cordeiro quer rápida aprovação dos regulamentos dos próximos fundos europeus

O Presidente do Governo dos Açores manifestou preocupação pelo atraso, por parte das instituições europeias, na aprovação dos instrumentos regulamentares necessários à operacionalização dos fundos europeus para o período entre 2014 e 2020.

Vasco Cordeiro falava na sessão de parceria dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas (RUP) com o Comissário Europeu para a Política Regional, Joahnnes Hahn, que decorreu em Saint Denis.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo frisou que os cidadãos anseiam ainda por respostas concretas e eficazes à crise que permitam alavancar a economia e gerar emprego e apelou, por isso, a uma “conclusão rápida” dos processos de regulamentação dos fundos, “sem taticismos e falsos impedimentos que não seriam bem compreendidos pelos cidadãos europeus”.

No último dia dos trabalhos da Conferência dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas, Vasco Cordeiro salientou que a Europa permanece fortemente condicionada pelo contexto de crise económica e de desemprego alargado, bem como pela insistente imposição de uma austeridade cega a determinados Estados.

O Executivo regional, segundo disse Vasco Cordeiro, encara a próxima fase de programação 2014-2020 como uma oportunidade, por excelência, para uma aposta decisiva na qualificação dos Açorianos, na capacitação e fortalecimento da economia regional e no apoio social.

O Presidente do Governo reafirmou o compromisso de que, no final do período de programação 2014-2020 e por via da utilização dos novos fundos comunitários, qualquer jovem Açoriano que saia da escola tenha, no prazo de quatro meses, uma das seguintes opções: um emprego, um estágio nos Açores ou na Europa ou a frequência de um curso de nível superior.

Perante o Comissário Europeu para a Política Regional, Vasco Cordeiro defendeu, por outro lado, que a Europa necessita de passar de uma política para as suas RUP baseada apenas na consideração das suas debilidades estruturais, para uma política de incentivo ao crescimento, apostando em áreas em que o potencial dessas regiões ainda não está plenamente realizado.

De acordo com o Presidente do Executivo regional, a definição destas prioridades não pode, porém, fazer descurar os setores tradicionais da economia Açoriana, que continuam a ser essenciais para a criação de emprego e de riqueza no arquipélago.

Em relação às Pescas, Vasco Cordeiro considerou que as discussões em curso sobre o FEAMP assumem posições importantes para as RUP, como o aumento de 50 por cento do envelope financeiro para o regime de compensação, conhecido por POSEI Pescas.

A concluir o Presidente do Governo deixou o desafio para que, apesar das eleições europeias do próximo ano, se mantenha a realização do Fórum da Ultraperiferia, tendo em conta a sua importância para as RUP, mas também para as próprias instituições europeias.

Este Fórum, que se iniciou em 2010 por proposta do Governo dos Açores, junta os Presidentes das RUP, Comissários Europeus, Deputados ao Parlamento Europeu e outros representantes das instituições, para debater de forma específica as principais questões relacionadas com o desenvolvimento das políticas da UE dirigidas a estas regiões.

GaCS

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top