Açores

Vasco Cordeiro reafirma “orgulho” da Região nas suas comunidades emigradas


O Presidente do Governo afirmou, em Vila Franca do Campo, que os Açores têm “muito orgulho” nas suas comunidades emigradas, considerando que a sua integração nas comunidades de acolhimento “é um testemunho da qualidade dos Açorianos, estejam eles onde estiverem”.

Vasco Cordeiro, que falava sexta-feira na sessão solene da I Festa do Emigrante, reafirmou que o sucesso dos Açorianos da Diáspora “valoriza a Região”, apontando o exemplo do comendador Carlos Andrade, emigrante vila-franquense que é um empresário de sucesso nos EUA e foi condecorado nesta cerimónia com a Medalha de Ouro do Município.

“O facto de o comendador, e como ele há, felizmente, muitos exemplos, ser bem sucedido do ponto de vista profissional, de contribuir ativamente para a sua comunidade de acolhimento é algo que enche de orgulho a nossa Região, porque é uma prova e um testemunho da qualidade dos Açorianos, estejam eles onde estiverem”, afirmou o Presidente do Governo.

Vasco Cordeiro garantiu, no entanto, que “o orgulho que temos naqueles que, como o comendador Carlos Andrade, são bem sucedidos” não faz o Governo esquecer “aqueles que, pelas circunstâncias da vida, não têm a mesma sorte e enfrentam, numa terra que não é sua, dificuldades e desafios”.

O Presidente do Governo salientou, ainda, que “a forma como consideramos as comunidades emigradas e a circunstância de entendermos que elas valorizam a nossa Região é complementada pelo orgulho que temos naqueles que ficaram”.

“Da mesma forma que a Região tem orgulho nos seus emigrantes, gostamos que os nossos emigrantes tenham orgulho na sua Região”, frisou, destacando todos os que “contribuíram para fazer dos Açores aquilo que eles são hoje, uma Região moderna, que tem desafios como todas, que se orgulha da sua herança, das suas raízes, da abrangência daquilo que o seu povo faz pelos quatro cantos do mundo, no fundo uma Região que deve constituir também motivo de orgulho para as comunidades emigradas”.

“Aquilo que une aqueles que procuraram outros destinos com aqueles que ficaram é um grande amor aos Açores”, afirmou Vasco Cordeiro, acrescentando que esta união dá “confiança para podermos levar por diante as tarefas e vencer os desafios com que estamos confrontados”.

“Temos consciência de que, mais do que tratar apenas destes nove bocadinhos de terra no meio do Atlântico, estamos a trabalhar para que um povo que se estende por meio mundo possa orgulhosamente dizer: eu sou Açoriano”, frisou o Presidente do Governo.

GaCS/RL Açores

 

Comment here