Vasco Cordeiro realiza ronda de audições sobre o futuro do serviço público de rádio e televisão

O Presidente do Governo recebeu hoje a Direção e a Subcomissão de Trabalhadores da RTP/Açores, assim como o Representante dos Açores no Conselho de Opinião da RTP, no âmbito de um processo de audições sobre a proposta apresentada pelo Governo da República para o serviço público de rádio e televisão na Região.

“Estas audições inserem-se num processo mais vasto que passa também pelo contributo dos partidos políticos, que foi solicitado pelo Governo e que tem como prazo limite indicativo esta segunda-feira”, afirmou Vasco Cordeiro em declarações aos jornalistas.

Nos encontros hoje realizados, segundo o Presidente do Governo, constatou-se a necessidade de se ter uma perspetiva mais ampla dos problemas com que se debate o serviço público de rádio e televisão nos Açores, cuja solução “não se resume apenas a um exercício de engenharia financeira ou organizativa”.

“Isso quer dizer que, antes de chegarmos a uma fase que põe a questão ao nível de colocar tantos recursos humanos para uma empresa e outros tantos mantêm-se na mesma empresa, há alguns aspetos que devem ser ponderados e esclarecidos”, defendeu.

De acordo com Vasco Cordeiro, estes desafios são mais vastos e têm a ver com a questão de o Estado assumir as suas responsabilidades, assim como com a abertura manifestada pelo Governo dos Açores sobre a forma de se atingir o objetivo essencial de passar para a Região o centro de decisão do serviço público de rádio e televisão para os Açores.

O Governo dos Açores, conforme foi o seu compromisso, está a aguardar, neste momento, a chegada dos pareceres dos partidos políticos e, até meados deste mês, apresentará a sua posição ao Governo da República.

“Não nos limitaremos a fazer uma análise e uma apreciação crítica da proposta apresentada pelo senhor Ministro Miguel Poiares Maduro. Temos a responsabilidade de apresentarmos uma contraproposta e é isso que faremos”, frisou Vasco Cordeiro.

GaCS

Deixe uma resposta