Home / Açores / Vítor Fraga pede celeridade ao Governo da República para recuperação do Cais NATO e certificação da Base das Lajes para uso civil 
Vítor Fraga pede celeridade ao Governo da República para recuperação do Cais NATO e certificação da Base das Lajes para uso civil 

Vítor Fraga pede celeridade ao Governo da República para recuperação do Cais NATO e certificação da Base das Lajes para uso civil 

O Secretário Regional dos Transportes e Obras Públicas solicitou esta quarta-feira ao Ministro da Defesa celeridade no processo de reabilitação do Cais NATO, em Ponta Delgada, para que a empresa Portos dos Açores possa também avançar com a segunda fase de recuperação deste porto.

Vítor Fraga, que falava, em Lisboa, no final de uma reunião com o ministro Azeredo Lopes, frisou que esta é uma obra fundamental e que “impacta diretamente com uma segunda empreitada que a Portos dos Açores tem para lançar no mesmo porto, que visa o reperfilamento do cais -10, a repavimentação do cais e a ampliação do parque de contentores, e que está diretamente ligada com esta obra, porque é necessário haver uma coordenação, quer do cronograma, quer dos trabalhos, com vista a garantir a operacionalidade” do Porto de Ponta Delgada.

Relativamente a este assunto, o Secretário Regional revelou ter recebido do Ministro da Defesa o compromisso de “enviar, entre hoje e amanhã, toda a informação necessária para o Gabinete do Primeiro Ministro, a fim de este proceder à autorização da despesa, para posterior lançamento do concurso, e assim se dar seguimento a esta obra, que é fundamental”.

A Portos dos Açores, além da empreitada que já está a decorrer, vai lançar uma segunda empreitada, orçada em cerca de 32 milhões de euros, que representa um investimento fundamental para aumentar as condições de operacionalidade e de segurança do porto e prepará-lo para os desafios do futuro.

Por outro lado, em relação ao processo de certificação da Base das Lajes para utilização permanente por aeronaves civis, Vítor Fraga apresentou ao Ministro da Defesa a pretensão de que este processo seja desenvolvido “o mais rápido possível, para também antecipar o mais possível o prazo de dois anos concedido para a sua concretização, uma vez que esta é uma medida estruturante e fundamental para a atividade na Base Aérea das Lajes, e que tem um impacto direto na economia da ilha Terceira”.

Atualmente este trabalho está a ser desenvolvido pelo grupo de trabalho que foi criado para o efeito, que engloba elementos da ANAC – Autoridade Nacional da Aviação Civil, da Força Aérea, dos ministérios da Defesa Nacional e do Planeamento e das Infraestruturas e do Governo dos Açores.

Recentemente, entre 31 de janeiro e 2 de fevereiro, este grupo de trabalho realizou uma visita técnica à infraestrutura, sendo que, a 6 de março, “voltará a haver uma reunião destes elementos, com vista a dar seguimento a todo este processo”, adiantou Vítor Fraga.

 

 

GaCS/RL Açores

About admin

Leave a Reply

Scroll To Top