“Açorianos querem manter o Governo que salvou Portugal”, afirma PSD/Açores

A cabeça-de-lista do PSD/Açores à Assembleia da República mostrou-se confiante de que “os açorianos querem manter o Governo da República que salvou Portugal” e “não querem arriscar a ver o país governado por quem nos levou a uma situação de grave pré-falência, como aconteceu com os governos socialistas”, afirmou.

“Os açorianos e as empresas açorianas acreditam neste Governo da República, e querem que a fase de crescimento em curso se consolide e se torne cada vez mais efetiva. É preciso manter este rumo de recuperação económica”, disse Berta Cabral.

A candidata falava após uma reunião com a direção da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas dos Açores (AICOPA), onde frisou que “assistimos a uma redução do desemprego e começa a abrir-se um futuro mais promissor para as empresas. E as empresas de construção civil foram as que mais sofreram com a situação que os socialistas nos levaram, colocando Portugal numa condição de pré falência”, lembrou.

Segundo Berta Cabral, “os empresários daquele setor sentiram na pele os sacrifícios que foram feitos, tiveram de despedir muita gente, sendo as maiores vítimas do desgoverno e da má gestão que o país sofreu com os executivos do PS”.

Salientando “a capacidade de recuperação que o Governo da República tem demonstrado”, a social democrata afirma que “há uma reorientação de mercado visível na construção civil, virada para as pequenas obras e para a reabilitação urbana. As empresas estão a agir em função do próprio mercado, evitando o endividamento excessivo, que levou ao esgotamento do crédito”, recordou.

“Há uma grande expectativa e nota-se uma grande esperança da parte dos empresários, face aos resultados que começam a surgir, e onde também o crescimento do turismo se faz notar nas pequenas obras já em curso
Berta Cabral propõe mesmo que os Açores “deviam fazer parte do Fundo de Reabilitação Urbana, que está a ser constituído a nível nacional, incluído no respetivo programa operacional, e que permitiria criar uma base robusta que pode relançar a reabilitação urbana”, concluiu.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta