Andreia Cardoso afirma que boas intenções não chegam, é preciso que sejam convertidas em prática 

A Secretária Regional da Solidariedade Social salientou hoje, em Ponta Delgada, que a disseminação de boas práticas constitui um “instrumento de multiplicação pedagógica” que permite melhorar a atuação dos profissionais.

“Podemos ter a melhor das intenções no que concerne o nosso cuidado e o cuidado com as nossas famílias, podemos ter a melhor das intenções na ajuda daqueles que mais necessitam”, frisou Andreia Cardoso, acrescentando, no entanto, que “boas intenções não chegam, têm que ser convertidas em prática”.

Na sua intervenção na sessão de abertura do seminário internacional ‘Intervenção Social: competências, saberes e práticas’, Andreia Cardoso enalteceu o exercício de “difusão do conhecimento e de know-how útil” como importante contributo para a melhoria das respostas em trabalho social.

Para a Secretária Regional, “quase mais do que aumentar os fundos disponíveis à sociedade enquanto um todo”, a aposta deve ser na potenciação dos recursos disponíveis, “incluindo o mais importante deles todos: as pessoas”.

Nesse sentido, Andreia Cardoso considerou que “a existência de uma Rede Internacional de Organizações de Serviço Social que preconiza a partilha de informações” é um “contexto privilegiado” para a partilha de experiências.

“Um encontro de abordagens criativas a problemas partilhados, um encontro em que, mais do que se discutirem problemas, se discutem soluções”, frisou a Secretária Regional.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta