Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Velas – Há 40 anos a pôr em prática o lema “Vida por Vida” (c/áudio)

 

São 40 anos a colocar em prática o lema “Vida Por Vida”. A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Velas orgulha-se de poder dizer que é uma instituição respeitada e ao longo destes 40 anos tem sido capaz de satisfazer os pedidos de socorro dos Velenses aos mais diversos níveis.

Foi a 2 de outubro que os Bombeiros Voluntários das Velas fizeram 40 anos, mas só este domingo, 16 de dezembro, a data foi celebrada.

Agora começam a faltar bombeiros para a corporação, com o presidente da Associação a dizer que a sociedade tem que saber reconhecer o papel dos bombeiros.

Manuel Soares Silvestre, presidente da Associação, que fez referência ainda à inspeção técnica da qual a corporação Velense foi alvo e que evidenciou o corpo de bombeiros bem estruturado que existe nas Velas.

Também Hélder Melo, comandante dos Bombeiros Voluntários das Velas, considerou que falta o rejuvenescimento do efetivo desta corporação, evidenciando ainda o papel dos voluntários.

O Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Velas deixou ainda um reconhecimento à autarquia Velense com a qual assinou este domingo um protocolo de colaboração, em que a autarquia concede aos Bombeiros Voluntários das Velas o valor de 30 mil euros que permite o funcionamento de uma equipa de intervenção permanente.

Na sua intervenção, Luís Silveira, o presidente da autarquia velense, demonstrou total disponibilidade para que o Município continue a colaborar com os bombeiros, destacando a implementação, no próximo ano, do Plano de Bocas de Incêndio na zona história da vila.

 

O Secretário Regional da Saúde, que marcou presença na cerimónia de celebração dos 40 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Velas, enalteceu os passos importantes que foram dados em 2018 a nível de proteção civil.

Rui Luís destacou o investimento de cerca de 8 milhões de euros em dois anos feito em todas as associações de bombeiros dos Açores.

O Secretário da Saúde evidenciou ainda a aquisição de 30 novas ambulâncias no próximo ano.

O governante enalteceu ainda o investimento que será feito para equipamentos de busca e resgate em caso de sismo, pondo ainda em cima da mesa a necessidade urgente de rever a portaria 10/2010 para conferir melhores condições de trabalho aos bombeiros voluntários nos Açores.

Uma revisão que, segundo Rui Luís, trará novos desafios para as associações.

 

 

 

Liliana Andrade/RL Açores

Deixe uma resposta