Comemoração dos 40 anos do Grupo Etnográfico da Beira (c/áudio)

Comemorou-se, nos dias 24, 25 e 26 de julho, o aniversário dos 40 anos do Grupo Etnográfico da Beira.

A Presidente do Grupo, Paula Sequeira Amarante, que falava no último dia do evento, segunda-feira, começa por destacar a realização de um sonho, que é um espaço próprio para o Grupo Etnográfico.

Este espaço foi cedido pela Câmara Municipal de Velas, trata-se da Escola Primária da Beira, que agora passa a conter uma sala de ensaios, e todas as condições para que este grupo folclore ensaie, e tenha o seu espólio agora exposto.

Paula Amarante deixou o seu agradecimento à Autarquia de Velas e ao Senhor Presidente da Câmara Municipal, Luís Silveira.

A Presidente faz um balanço positivo deste evento que se iniciou no passado sábado e culminou na segunda-feira, dia 26 de julho com a comemoração dos 40 anos de existência do grupo.

Destaque ainda para o lançamento do CD intitulado “À beira do passado”, tratando-se de um projeto lançado numa altura de pandemia, para não cessar os trabalhos do grupo.

A cerca do CD, trata-se de um trabalho dedicado a todos os Jorgenses, havendo também modas típicas do Concelho da Calheta.

Ideias futuras para este Grupo, passam segundo a Presidente, por uma viagem aos Estados Unidos da América, intercâmbio de grupos, dotar as instalações para ser mais fácil a realização de eventos e remodelações na nova sede.

Por fim, destaca o amor, a dedicação e empenho para que o Grupo Etnográfico da Beira sempre possa dinamizar a cultura e a alma dos Jorgenses.

Por sua vez, António Pedroso que também se encontrava no evento, realçou a cultura da Ilha, sendo importante preservá-la, cabendo a todos os Jorgenses manter a cultura de geração em geração.

Porém, para além de se comemorar os 40 anos deste grupo tão tradicional Jorgense, comemorou-se também o 69º aniversário do senhor Hélio Oliveira. Diz que sempre esteve ligado ao Grupo Etnográfico da Beira desde a sua fundação por D. José Avelino Bettencourt, Núncio Apostólico da Arménia e Geórgia, natural do Concelho de Velas.

Hélio Oliveira explicou também que faz anos no mesmo dia que o Grupo Etnográfico, que esta não é a primeira que fazem a festa em conjunto, tendo ainda tempo para relembrar a vez que comemorou o seu aniversário com o Grupo na França.

Por sua vez, os mais recentes três membros a integrar o Grupo Etnográfico da Beira: Jorge, Mariana e Marília Furnas, explicam que quando chegam para os ensaios, sentem-se em casa, sendo o Grupo Etnográfico uma família.

Destacam que é preciso também trabalhar em prol do Grupo.

A Rádio Lumena também esteve à conversa com os dois membros mais antigos ativos do Grupo.

José Pires e António Silveira afirmam que o futuro passa por captar os jovens a integrarem o Grupo Etnográfico e realçam que esta é uma tarefa difícil.

Por fim, dizem alegres, que todos os momentos vividos em grupo são marcantes, bem como os locais que visitam e atuam.

Com o culminar do evento dos 40 anos do Grupo Etnográfico da Beira, houve discursos, assistiu-se um vídeo com uma mensagem do Fundador deste Grupo, José Avelino Bettencourt, depois, cantaram-se os parabéns e partiram-se os dois bolos, de seguida houve beberete e para terminar, uma atuação de fados pelos jovens integrantes do Grupo, Mariana Furnas, Patrícia Soares e Lino Oliveira.

A boa disposição, alegria e companheirismo predominaram nas comemorações dos 40 anos do Grupo Etnográfico da Beira.

Laura Cabral/RL Açores

Deixe uma resposta