Diretora Regional do Emprego considera absurdas afirmações que têm sido proferidas sobre desemprego e programas de emprego

A Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional considerou hoje “absurdas as declarações de alguns dirigentes sindicais sobre os dados do desemprego” nos Açores.

“Misturam e inventam números, somam pessoas que estão a trabalhar com desempregados, somam pessoas que estão inativas e não disponíveis para o emprego com desempregados e, portanto, põem em causa os números do INE”, frisou Ilda Batista, em declarações durante uma visita à Norte Crescente – Associação de Desenvolvimento Local, em S. Miguel.

Isso acontece, sublinhou a Diretora Regional, numa altura em os Açores têm “a taxa de desemprego mais baixa dos últimos quatro anos, o maior número de pessoas empregadas dos últimos três anos e mais pessoas ativas mais qualificadas do que há três anos”.

“É muito estranho que, precisamente nesta altura, haja comentários absurdos sobre programas de emprego, comentários de pessoas que não conhecem os programas, não sabem o que eles são”, afirmou.

Ilda Baptista exemplificou, esclarecendo não ser verdade que as pessoas em programas de emprego não tenham o direito de faltar para comparecer a um funeral ou para assistir ao nascimento de um filho.

“As pessoas têm, sim, direito a faltar e essa falta é justificada”, assegurou a Diretora Regional, acrescentando que, “para além disso, as pessoas têm direito a dispensa para ir nas romarias e para estar nos atos cívicos, como nas eleições, por exemplo, e têm direito a dois dias por mês, sempre pagos, para procurar trabalho”.

Para Ilda Baptista, “é muito triste que se usem esses programas e essas pessoas para atingir objetivos políticos”, pois trata-se de programas que “estão a assegurar rendimentos a quem passa, infelizmente, por essa situação de desemprego e estão a assegurar a autoestima dessas pessoas”, as quais, na sua opinião, “não merecem esse aproveitamento político”.

“Os Açorianos merecem que se lute por eles, como temos feito”, afirmou a Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional, para quem “não pode ninguém ficar para trás, não pode nenhum Açoriano ficar esquecido.”

Ilda Baptista visitou hoje a Norte Crescente – Associação de Desenvolvimento Local, que, nas suas diversas valências, acolhe cerca de três dezenas de pessoas integradas no programa Recuperar.

A visita serviu, segundo a Diretora Regional, para tornar evidente que “este programa funciona, este programa é importante”.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta