Marta Guerreiro promove diálogo com agentes do turismo num trabalho de auscultação e proximidade  

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo destacou hoje, em Ponta Delgada, a importância de um trabalho de auscultação e proximidade com os agentes do setor turístico, prevendo-se, inclusivamente, a criação de um Conselho Regional de Turismo.

“Temos várias iniciativas em curso e outras perspetivadas, mas precisamos do diálogo e de receber dos agentes as suas necessidades para construir as soluções de forma a que respondam às efetivas necessidades que o setor apresenta”, frisou Marta Guerreiro, que falava à margem de uma reunião com vários agentes do setor.

A reunião contou com a participação da Associação de Turismo dos Açores, Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, Associação de Hoteleiros de Portugal, Associação de Alojamento Local, Casas Açorianas, Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, Associação de Empresas de Atividades Turísticas dos Açores, Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis e Associação de Operadores Marítimos dos Açores.

Marta Guerreiro referiu que se discutiu o histórico e a evolução do setor nos últimos anos, “mas, acima de tudo, como nos posicionamos e como nos devemos promover nos próximos anos”, nomeadamente “quais os mercados onde devemos apostar face às caraterísticas dos mesmos para o nosso posicionamento”, definido no Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores.

A Secretária Regional apontou vários mercados prioritários, como o alemão e o dos EUA, bem como “muitos outros com potencialidade de crescimento, por exemplo, o mercado francês”.

“Este é um mercado que ocupa a quinta posição em termos de maior peso, à frente de outros mercados com ligações aéreas diretas”, afirmou Marta Guerreiro, sublinhando que, apesar de não ter um voo direto, “consegue ter um bom desempenho”.

A titular da pasta do Turismo salientou que outro dos temas abordados, que considerou ser “especialmente importante hoje”, está relacionado com “a qualificação ao nível dos recursos humanos”.

“Se há uns anos atrás, as críticas apontavam muito para a falta de formação, neste momento as mesmas são mais direcionadas para a falta de recursos humanos propriamente ditos”, frisou a Secretária Regional, referindo que “isto leva-nos a um trabalho que tem que ser coletivo, que não se faz de um ano para o outro e que tem de conseguir tornar as profissões do turismo mais atrativas”.

Marta Guerreiro reforçou que tal só poderá ser possível com “trabalho das empresas na valorização dos seus colaboradores, mas também com investimentos da Região na formação”, como já tem acontecido, para além de evidenciar junto dos mais jovens a importância que o turismo “tem e terá no futuro e na economia da Região”, mostrando “quão atrativas podem ser as profissões neste setor”.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta