“O coração ditou, eu escrevi” – Com 90 anos, António Machado Ramos, natural do Topo, lança em livro poemas escritos ao longo da vida (c/áudio)

“O coração ditou, eu escrevi” é o título do livro que retrata em poemas a vida de António Machado Ramos.

Nascido e criado no Topo, em São Jorge, António levou uma vida difícil, uma infância não muito feliz, mas foi no amor pela mãe, pela esposa, mulher da sua vida, tal como faz questão de referir, e também nos filhos que aprendeu a encontrar a felicidade.

Entre a mudança para a ilha Terceira para os filhos estudarem, a emigração para os Estados Unidos e o regresso a casa foi em pequenos pedaços de papel que António foi escrevendo os seus poemas que tocam quem quer que seja que os leia.

Amor, saudade, tristeza, felicidade e esperança é o que pode encontrar neste livro, apresentado este domingo na Casa dos Tiagos, no Topo.

 

Belarmino Ramos, um dos seis filhos de António, foi quem organizou o livro, afirmando ter muito orgulho no seu pai, enaltecendo o percurso de vida de António.

 

A apresentação do livro de António Machado Ramos ficou a cargo de José Guilherme Machado que classificou o livro como uma autobiografia quase, elogiando a métrica correta das quadras e ainda a sensibilidade que se pode encontrar em cada linha e em cada palavra escrita pelo autor.

LA/RL Açores

Deixe uma resposta