Serviço de Urgência disponível 24 horas no Pico a partir de agosto

O Secretário Regional da Saúde presidiu esta terça-feira, na Madalena, à assinatura de um protocolo entre a Unidade de Saúde de Ilha do Pico e o Hospital da Horta que vai permitir o funcionamento nesta ilha de “um serviço de urgência disponível durante 24 horas, com a assistência de um especialista em Medicina Interna, a partir de 1 de agosto”.

Luís Cabral, que falava no Centro de Saúde da Madalena, frisou que, através deste protocolo de colaboração, está a ser criado “um serviço que não existia na ilha do Pico”.
“Este acordo tem como principal destaque a criação de condições para os doentes do Pico, disponibilizando-lhes um serviço de urgência durante 24 horas”, frisou Luís Cabral, acrescentando que esta valência permitirá “a possibilidade de internamento e seguimento de doentes que, pela sua natureza clínica, possam ser tratados localmente”.

O protocolo hoje assinado, segundo o Secretário Regional, vai permitir a realização de consultas de Medicina Interna aos doentes que não necessitem de deslocação ao hospital para realização de procedimentos diagnósticos ou terapêuticos especializados, bem como o apoio à Urgência do Centro de Saúde para doentes que, de outra forma, necessitariam de transferência para o Hospital da Horta para observação por esta especialidade.

O médico de Medicina Interna estará também disponível para dar consultas que abrangem algumas valências em que o doente tem de ser deslocado, nomeadamente Endocrinologia, Reumatologia e Diabetes Gestacional.

Com a celebração deste acordo de colaboração entre a Unidade de Saúde de Ilha do Pico e o Hospital da Horta, a Secretaria Regional da Saúde está a cumprir mais uma das medidas que constam do Programa do Governo no que se refere à descentralização dos serviços, permitindo assim reorganizar, requalificar e aumentar a qualidade dos cuidados de saúde prestados na ilha do Pico.

“Estamos, assim, a minimizar a separação entre as instituições dedicadas aos cuidados de saúde e a minimizar custos nos cuidados de saúde, no que respeita a deslocações, além de disponibilizar uma resposta adequada às necessidades de saúde dos nossos utentes”, frisou Luís Cabral.

O acordo assinado tem efeitos a partir de 1 de agosto e será válido pelo período de dois anos, renovável por iguais períodos.

Na visita que fez ao Centro de Saúde da Madalena, o Secretário Regional assistiu a uma consulta de telemedicina na área da Medicina Interna, através de uma ligação entre o Hospital da Horta e o Centro de Saúde da Madalena.

“A telemedicina pode possibilitar a consulta de rotina entre os utentes e o seu médico de cuidados secundários, o que vem evitar as deslocações frequentes de alguns utentes, como o caso que vimos aqui hoje, de uma grávida que, em vez de se deslocar ao Hospital da Horta, pôde ser acompanhada pela sua médica através desta plataforma”, salientou Luís Cabral.

O projeto de telemedicina que está a ser implementado em todas as ilhas dos Açores, que permite uma troca de opiniões e experiências entre os profissionais de saúde para melhor servir os utentes, “poderá vir a ser desenvolvido noutras valências, de forma a evitar a deslocação constante dos utentes aos hospitais da sua área de referência”, afirmou o Secretário Regional.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta