CDS-PP Açores defende “retoma da deslocação de médicos especialistas às ilhas sem hospital”

 

O Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Artur Lima, defendeu, esta sexta-feira “a retoma da deslocação de médicos especialistas às ilhas sem hospital, em particular a São Jorge”, preconizando uma verba no Plano e Orçamento da Região para 2016 para a sua concretização.

No arranque das X Jornadas Parlamentares do CDS-PP, na ilha de São Jorge, com um dia de atraso devido a um cancelamento do voo da SATA Air Açores que faria a ligação Terceira/São Jorge, na passada quinta-feira à tarde, Artur Lima afirmou que “é preciso retomar urgentemente o programa de deslocação de médicos especialistas como deve ser, programado, como era feito anteriormente, no início do ano e em profunda articulação entre os centros de saúde e os hospitais”.

O Líder da bancada parlamentar popular, que falava à saída de uma reunião com o Conselho de Administração da Unidade de Saúde de Ilha, no Centro de Saúde da Calheta, considerou que “é também importante melhorar a articulação entre os centros de saúde e dos hospitais dos Açores, para que sejam os médicos especialistas residentes na Região a deslocar-se regularmente às ilhas sem hospital, para se dar maior conforto aos utentes do Serviço Regional de Saúde, reduzindo as suas deslocações por motivos de saúde para fora da sua ilha de residência”.

Neste sentido, os Deputados democratas-cristãos assumem a propositura de “inscrever uma verba específica no Plano e Orçamento de 2016”.

Artur Lima acusou, ainda, o Secretário Regional da Saúde de “retirar, paulatinamente, uma boa medida” do Serviço Regional de Saúde, bem como de tentar corrigir o erro mandando vir, “de forma encapuçada”, especialistas do continente para efetuaram consultas, por exemplo, em São Jorge.

Para o CDS-PP o titular da pasta da Saúde do Governo dos Açores está a “pagar, a peso de ouro, empresas, à hora”, defendendo que o sistema ideal passa pela deslocação de especialistas dos hospitais da Região aos centros de saúde, uma vez que “estes conhecem os seus utentes e prestam cuidados de proximidade”.

O Grupo Parlamentar popular deixou ainda algumas reticências e muitas dúvidas sobre a implementação da rede de cuidados continuados e da rede de cuidados paliativos na ilha de São Jorge, em particular, lembrando que, “desde há, pelo menos, cinco anos que o CDS apresenta proposta de reforço das verbas para efeitos da implementação da rede de cuidados continuados, sem que sejam visíveis melhorias significativas nesta prestação de cuidados de saúde”.

Artur Lima declarou, por outro lado, que, apesar de ainda ter muito trabalho preparatório para realizar até à discussão final do Plano e Orçamento para 2016, nomeadamente reunindo com muitas instituições representativas da sociedade civil e ouvir as bases do Partido nas ilhas, “não vê grande rasgo de inovação e criatividade” em relação aos documentos previsionais da Região dos anos anteriores.

“A avaliar pela execução orçamental, que tem sido fraquíssima, até agora, parece-me que este Plano e Orçamento não nos traz muita coisa de bom. Vamos fazer as nossas propostas e ver o que é que conseguimos nesta matéria”, declarou o Líder do CDS-PP Açores.

Nas X Jornadas Parlamentares dos democratas-cristãos, que decorreram em São Jorge, os Deputados, para além da Unidade de Saúde de Ilha, reuniram com produtores e empresários agrícolas, autarcas da Calheta e Velas, Núcleo Empresarial de São Jorge e dirigentes, autarcas e militantes do Partido na ilha.

GI CDS-PP Açores/RL Açores

Deixe uma resposta