“Os Açorianos têm capacidade de ombrear com os melhores num mundo global”, afirma Vasco Cordeiro 

O Presidente do Governo afirmou, nas Lajes das Flores, que um dos grandes desafios com que a Região está confrontada passa por se afirmar num mundo cada vez mais global, defendendo que os Açorianos têm capacidade para ombrear com os melhores nas mais diversas áreas.

“Hoje, o grande desafio, fruto do desenvolvimento científico e tecnológico e da evolução das sociedades, não é tanto o de lutar contra o isolamento para nos afirmarmos e para encurtarmos distâncias”, salientou Vasco Cordeiro, que falava segunda-feira na sessão solene de atribuição das Insígnias Honoríficas do Município das Lajes das Flores, integrada nas comemorações dos 500 anos do concelho.

Vasco Cordeiro, que foi agraciado com a Chave de Honra do Município, frisou que um dos grandes desafios com que os Açores estão confrontados é, sobretudo, como se afirmam num “mundo que, repentinamente, se tornou muito mais pequeno, muito mais global, em que todos temos maior facilidade de aceder a conhecimentos e novas realidades”.

“O mais fácil e a tentação mais imediata é a de nos fecharmos sobre nós próprios”, referiu o Presidente do Governo, salientando que a forma de ultrapassar este desafio é, exatamente, resistindo a essa tentação, uma vez que os Açorianos – e exemplos não faltam – “têm capacidade de se afirmarem num mundo global e de ombrear com os melhores”.

“Julgo que a consciência de que temos este poder imenso é a melhor forma de construirmos o nosso futuro como Povo e como Região”, afirmou.

Para isso, segundo Vasco Cordeiro, é necessário “honrar a nossa História”, retirando e aplicando no presente os “exemplos de luta, de tenacidade, de determinação e de empenho” das anteriores gerações de Açorianos.

“Este aspeto é fundamental e é, também, para isso que, enquanto Governo e numa perspetiva estratégica, devemos trabalhar e lutar para concretizar as medidas que possam alcançar um resultado satisfatório neste desafio”, frisou.

“Se aproveitarmos todo o manancial de oportunidades, de mecanismos e de políticas que estão à disposição para atingir este objetivo, mais facilmente conseguiremos, enquanto Região e enquanto Povo, nos afirmarmos neste mundo globalizado, orgulhando-nos da nossa identidade”, defendeu Vasco Cordeiro, para quem, neste trabalho, “interessa ter presente que não há atuações isoladas”.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo salientou, por outro lado, que encarou a atribuição da Chave de Honra do Município com um “sentido muito claro de que esta é uma homenagem que, mais do que à pessoa, é dirigida à instituição Governo dos Açores, por tudo aquilo que é o trabalho, o esforço, o empenho que coloca, também, nas medidas que podem ajudar e prover ao desenvolvimento desta terra”.

“Encaro esta distinção, que muito me honra, como, mais do que um reconhecimento, um incentivo para que continuemos a trilhar um caminho que não é isento de desafios”, afirmou Vasco Cordeiro.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta