Governo dos Açores considera fundamental apoiar o cuidador informal, afirma Andreia Cardoso

A Secretária Regional da Solidariedade Social afirmou hoje, em Ponta Delgada, que o plano de reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário (SAD) preparado pelo Governo dos Açores para as instituições do arquipélago define como prioritário o apoio ao cuidador informal.

“Parece-nos que é fundamental apoiar o cuidador no descanso”, frisou Andreia Cardoso, que falava na abertura do Encontro Regional das Instituições com SAD, garantindo que o Programa de Reestruturação do Serviço de Apoio ao Domicílio e Apoio ao Cuidador prevê “apoio psicológico, mas também uma componente que nos parece essencial que é esta do domínio do descanso do cuidador por via da disponibilização de camas nas estruturas residenciais”, caso os cuidadores tenham que se ausentar por qualquer motivo.

O programa visa contribuir para a permanência dos idosos e das pessoas dependentes no seu meio de origem, evitando ou retardando a sua institucionalização e garantindo, simultaneamente, o apoio aos cuidadores informais.

“Naquela que é a perspetiva do Governo Regional e que também decorre de uma avaliação que já foi feita ao próprio Serviço de Apoio ao Domicilio, para que seja um serviço alternativo à institucionalização, ao acolhimento em estruturas residenciais, importa qualifica-lo”, salientou Andreia Cardoso, referindo que existe uma preocupação em garantir que as valências disponibilizam o maior número de serviços possível.

Além de uma vertente formativa, destinada quer a cuidadores formais, quer a cuidadores informais, Andreia Cardoso adiantou que uma das componentes da reestruturação passa igualmente pela revisão do modelo de financiamento do Serviço de Apoio ao Domicílio, indicando estar a ser preparada uma proposta “que será apresentada muito brevemente às IPSS e Misericórdias” e que “prevê o financiamento por serviço e por utente”.

O encontro que decorre hoje em Ponta Delgada, promovido pelo Governo dos Açores em coordenação com a Casa do Povo de Capelas, visa proporcionar às instituições com Serviço de Apoio ao Domicílio um espaço de reflexão sobre as alterações a introduzir, assim como sobre as necessidades de cada instituição, através da partilha de boas práticas e apresentação de casos de sucesso.

O Programa de Reestruturação do Serviço de Apoio ao Domicílio e Apoio ao Cuidador teve início em 2015 e continuará a ser implementado, de forma gradual, ao longo de 2016.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta