Novo Lar Residencial da Madalena dá expressão prática ao objetivo de “não deixar ninguém para trás”, afirma Vasco Cordeiro

O Presidente do Governo inaugurou quarta-feira o Lar Residencial para Portadores de Deficiência da Santa Casa da Misericórdia da Madalena, uma nova infraestrutura que Vasco Cordeiro considerou que dá expressão prática ao objetivo do Executivo de “não deixar ninguém para trás”.

“Esta ideia de não deixar ninguém para trás tem, sobretudo, a ver com aqueles que, na nossa sociedade, estão numa posição de maior fragilidade e que contam com as entidades públicas para ajudar a garantir um melhor futuro”, afirmou Vasco Cordeiro, no início da visita estatutária à ilha do Pico.

Na inauguração do novo lar, que resulta da adaptação das antigas instalações do Centro de Saúde da Madalena, o Presidente do Governo salientou que a criação desta valência na Madalena, à semelhança do que tem sido feito em outras ilhas, constitui também uma forma de promover a coesão.

Trata-se, no fundo, de um “esforço de investimento que é feito de forma consciente e que resulta do compromisso de ter uma atenção e um cuidado especial em relação àqueles que, entre os nossos concidadãos, têm necessidades especiais”, afirmou Vasco Cordeiro, salientando que, ao longo da atual legislatura, o Governo reforçou em cerca de 20 por cento o montante de investimento dirigido especificamente à área das necessidades especiais.

Este reforço de investimento público permitiu criar respostas para cerca de duas centenas de Açorianos em ilhas como São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge e Pico, avançou o Presidente do Governo, ao garantir que estes dados não significam que está tudo feito nesta área.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro enalteceu, por outro lado, a parceria que, quotidianamente, se estabelece entre entidades públicas e privadas, nomeadamente as instituições particulares de solidariedade social e os seus trabalhadores.

“Uma parceria que se estabelece com todos aqueles que, de uma forma ou de outra, acabam por colaborar nesta tarefa de dar melhores condições àqueles que estão em situação de maior fragilidade”, disse o Presidente do Governo, que destacou ainda o apoio disponibilizado pelo Fundo Rainha Dona Leonor, ligado à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, na criação deste Lar Residencial.

“Oxalá que muitas outras instituições a nível nacional demonstrassem este entendimento em relação àquela que é uma realidade muito diversa do nosso país”, frisou o Presidente do Governo.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta