Vítor Fraga espera que “novo ciclo” traga “visão mais abrangente e mais integrada do global da oferta” turística

O Secretário Regional do Turismo e Transportes manifestou esta quinta-feira, em Albufeira, a esperança de que, a partir de agora, “passe a haver uma visão mais abrangente e mais integrada do global da oferta [turística], para que todos possamos ganhar, cada região individualmente, naturalmente que também os Açores, mas, sobretudo, o país no seu global”.

Vítor Fraga, em declarações aos jornalistas à margem da abertura do XLI Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), salientou que “estamos num novo ciclo, que se espera que seja substancialmente diferente daquele que terminou com o fim do último Governo da República, em que o setor foi fortemente politizado e fortemente partidarizado, não havendo uma perspetiva global daquilo que é o turismo no país, apostando-se apenas em duas ou três regiões que são aquelas que efetivamente dão volume e esquecendo-se a mais-valia que todo o território nacional e todas as regiões traduzem para a oferta global e para o destino”.

Naquele que considerou ser “provavelmente o congresso mais importante do setor, que se realiza no nosso país”, o titular da pasta do Turismo afirmou que “a APAVT tem sido um parceiro ativo do Destino Açores, quer nos momentos bons, quer nos menos bons”.

Para Vítor Fraga, isso “é sempre de reconhecer, até porque temos tido aqui uma parceria muito estreita, com a realização, ainda há dois anos, deste congresso na Região e tem dado também um contributo muito importante, neste trabalho que foi desenvolvido no mercado nacional de reposicionamento do Destino Açores, possibilitando que hoje haja um incremento muito significativo dos fluxos turísticos para a Região”.

O Secretário Regional considerou que este congresso irá também “continuar a afirmar a APAVT como um dos principais parceiros do setor, com um tema muito interessante, que é o de ‘Partilhar o Futuro’, porque, no fundo, o turismo é uma partilha daquilo que nós temos e somos”.

“Acredito que sairão daqui boas linhas de orientação para o futuro do setor no nosso país”, frisou Vítor Fraga.

GaCS/RL Açores

Deixe uma resposta