Conselho de  Ilha reivindica melhores acessibilidades para São Jorge (Com áudio)

Na passada sexta-feira, o Conselho de Ilha reuniu na freguesia da Ribeira Seca, de forma a debater as principais preocupações para o desenvolvimento da Ilha de São Jorge.

Um dos assuntos mais discutidos foi as acessibilidades das viagens de barco para a ilha de São Jorge e o Presidente da Câmara Municipal de Velas, Luís Silveira, reivindicou um barco sediado no Concelho, para que as viagens sejam mais rentáveis.

“Ora, não é um capricho querer um ferry sediado em Velas, a verdade é que São Jorge tem uma histórica ponte marítima, que é “Velas – São Roque – Velas” e não faz sentido nós estarmos a fazer a costa do Pico para ir para a Horta, que leva uma hora de viagem, e em que, nas viagens diárias de manhã e de tarde, nós perdemos quatro horas de viagens com custos enormes, desde logo para os passageiros, mas também em termos de custos de recursos da própria Atlânticoline.” Explica Luís Silveira.

“Nós entendemos que existem condições a todos os níveis, com ganhos quer para as operações, quer financeiros para a própria Região, em que as Velas tenha um barco dos novos sediados, e que faça essa ponte marítima normal “Velas – São Roque- Velas” e que liberte horas ao navio para fazer depois a ligação por via da Calheta ao resto do Grupo Central, nomeadamente à Graciosa e à Terceira.” Prossegue.

Luís Silveira diz ainda compreender que o novo Governo Regional ainda não teve margem para preparar esta operação em tempo útil, mas que “está na altura de a começar a preparar, para que 2022 seja o ano real em que São Jorge passa a ter uma embarcação e passa a ter uma melhoria qualificada dos transportes marítimos de passageiros no Triângulo e no Grupo Central.” Considera.

Rede de ligações forte é um dos aspetos destacados por Luís Silveira para um desenvolvimento económico favorável na ilha de São Jorge.

“A oferta faz a procura e se não houver uma boa rede de ligações para São Jorge e nós não temos uma gateway na ilha, a verdade é que não nos conseguimos desenvolver no setor da hotelaria” afirma Luís Silveira, concluindo que “é determinante que o Governo Regional passe a ter um olhar diferente para São Jorge daquele que tem tido nos últimos anos.”

O Presidente da Câmara Municipal de Velas, Luís Silveira, em declarações à Radio Lumena após Conselho de Ilha na passada sexta-feira.

Laura Cabral /RL Açores

Deixe uma resposta