Lara Martinho satisfeita com preocupação do Governo com questões da agricultura e pecuária

A deputada do PS eleita pelos Açores Lara Martinho está satisfeita com a preocupação do Governo e sensibilidade relativamente ao cumprimento dos Programas de Melhoramento Animal das ações financiadas no âmbito do PDR2020 para entidades gestoras de Livros Genealógicos sediadas fora do território continental.

Em causa está a alteração da portaria n.º 268/2015, que passa agora a tornar elegíveis as ações relativas a exames de paternidade por análise de ADN e de promoção da raça (exposições, concursos, publicações) permitindo a aprovação de candidaturas de co-financiamento. “Esta era uma preocupação da Aberdeen-Angus Portugal – associação de criadores que ficava impedida de se candidatar a financiamento para o cumprimento do plano de melhoramento em criadores no território continental”, afirmou, garantindo que o Governo da República foi sensível a estas preocupações de que foi porta-voz.

As regras em vigor impediam o financiamento dos criadores desta raça bovina cujo livro genealógico português se encontra sedeado nos Açores, prejudicando particularmente os produtores do continente da raça Aberdeen Angus. Com esta alteração da portaria, a Associação de criadores desta raça poderá candidatar-se em pé de igualdade com as outras raças exóticas do país.

Esta não é a primeira vez que a deputada insular nota abertura do Governo da República para questões relacionadas com matérias desta natureza. “Foi aprovado, por exemplo, o regime de apoio à agricultura familiar nos Açores, foi garantida a reposição do regime de aposentação dos trabalhadores dos matadouros públicos da Região Autónoma dos Açores, estabelecido em 2001 e disponibilizadas duas linhas de crédito no valor de 20 milhões de euros”, exemplifica, lembrando ainda a presença dos Açores no Gabinete de Crise.

GI PS/RL Açores

Deixe uma resposta