Atlânticoline encerra ano de 2015 com resultado positivo de 1,6 ME

A Assembleia Geral da Atlânticoline S.A aprovou recentemente, por unanimidade, o Relatório & Contas relativo ao ano de 2015.

De acordo com comunicado divulgado pela empresa, a Atlânticoline encetou desde o início de 2015, diversas medidas de gestão, no sentido de contrariar a tendência decrescente na procura deste serviço, nomeadamente através de um plano auspicioso de campanhas promocionais, aliado a uma atitude mais proactiva do ponto de vista comercial e de um reforço positivo no seu relacionamento com os parceiros da rede.

Apesar de alguns obstáculos com que a empresa se deparou no decorrer de ambas as operações, regular e sazonal, foram transportados em 2015 na Região Autónoma dos Açores 512.687 passageiros e 21.788 viaturas, números que evidenciam a enorme importância de que se reveste o serviço de transporte marítimo.

Com um volume de prestação de serviços e vendas de 12,63 milhões de euros, um ativo de 28,96 milhões de euros, um passivo de 8,79 milhões de euros, com um quadro de pessoal de 92 (cerca de 130 na época alta) colaboradores e um resultado antes de depreciações, gastos de financiamento e impostos de 3,36 milhões de euros registados no exercício de 2015, “a Atlânticoline é uma empresa sólida e que apresenta indicadores económico-financeiros que garantem a sua sustentabilidade e a confiança dos seus parceiros”, pode ler-se no comunicado.

O Relatório e Contas de 2015 é o primeiro elaborado após a fusão das sociedades Atlânticoline e Transmaçor, concretizada a 11 de setembro de 2015, e apresenta uma melhoria de alguns indicadores financeiros, nomeadamente no que concerne à liquidez geral, ao prazo de recebimento e ao prazo médio de pagamento a fornecedores.

Em relação ao endividamento verifica-se um acréscimo em virtude da integração do passivo da Transmaçor na Atlânticoline.

A Atlânticoline realça também que durante o ano de 2015 foi feita uma atualização do estudo económico relativo à construção de dois novos navios, assim como se desenvolveu diversos esforços junto da Direção Geral da Concorrência da Comissão Europeia, no sentido de se obter a necessária autorização para o lançamento do concurso público internacional com vista à construção de dois navios com capacidade de 650 passageiros e 150 viaturas, que se espera que possa ocorrer muito em breve.

GI Atlânticoline/RL Açores

Deixe uma resposta