“Balanço do novo modelo de acessibilidades aéreas é francamente positivo”, destaca Francisco César

O Grupo Parlamentar do PS assinalou esta terça-feira o primeiro aniversário da entrada em vigor do novo modelo de acessibilidades aéreas aos Açores, fazendo um balanço muito positivo dos seus impactos sobre o turismo na Região.

A posição foi assumida pelo Vice-Presidente do Grupo Parlamentar, Francisco César, que falava à margem de uma visita ao Hotel Antillia, em Ponta Delgada.

O parlamentar do PS frisou que o atual modelo resulta de uma “cooperação e de uma proposta do Governo dos Açores ao anterior Governo da República”, considerando que a “única crítica que podemos fazer foi o facto de ter tardado em muito em cá chegar”.

Francisco César realçou que o novo modelo “permitiu com que a Região tivesse novas companhias aéreas, trazendo mais turistas não apenas a S. Miguel, mas a todas as ilhas”, salvaguardando simultaneamente os “interesses dos residentes, estudantes Açorianos e turistas” que podem agora “viajar a preços mais baratos, mais competitivos, durante praticamente todo o ano”.

“Este novo modelo de acessibilidades não é perfeito, mas é o correto, aquele que mais beneficiou os Açorianos. Se olharmos para a Madeira, eles também têm um modelo de acessibilidades novo, liberalizado, mas que não beneficia tanto os residentes e não conseguiu trazer tantos fluxos turísticos aquela Região”, exemplificou.

O deputado socialista sublinhou que “estamos agora a entrar numa nova fase de confiança do turismo nos Açores, que está a fazer surgir mais investimento privado”.

Francisco César considera que os desafios “são agora outros”, nomeadamente “ao nível da competitividade e da qualidade”.

O socialista destacou que o “modelo Açoriano” está a “modificar a forma como os Açores trabalham na área do turismo”, permitindo aos turistas “visitar qualquer ilha exatamente pelo mesmo preço do que se escolhessem a ilha de S. Miguel”, salientou Francisco César.

GI PS Açores/RL Açores

Deixe uma resposta