Berta Cabral defende fixação de serviços mínimos para greve dos estivadores

A deputada do PSD/Açores à Assembleia da República, Berta Cabral, defendeu quarta-feira a fixação de serviços mínimos para a greve dos estivadores no porto de Lisboa, alegando que a paralisação está a causar “graves prejuízos” à economia açoriana.

“Perante os constrangimentos económicos e sociais causados pela persistente greve dos estivadores, sem prejuízo do direito à greve e do respeito pela legislação aplicável, está o governo [da República] disponível para requerer o cumprimento de serviços mínimos que salvaguardem a Região Autónoma dos Açores”, questionou Berta Cabral.

Em pergunta escrita feita quarta-feira à ministra do Mar, a deputada social-democrata açoriana salientou que “a presente greve dos estivadores e a sua persistência estão a causar graves prejuízos à frágil economia açoriana, como afirmam os agentes económicos regionais”, e lamentou que o silêncio do governo regional sobre o assunto.

“É de estranhar o silêncio do governo regional que, junto do governo da República, tem a obrigação de alertar e exigir soluções atempadas para este problema. É típico do governo regional do Partido Socialista calar-se quando na República tem de reivindicar perante um governo da mesma cor política”, frisou.

Berta Cabral acrescentou que “é imperdoável que o governo da República, depois da experiência vivenciada em dezembro de 2015, perante uma greve prolongada que pôs em causa o transporte de mercadorias para os Açores, não tenha acautelado esta situação para o futuro”.

A vice-presidente do grupo parlamentar do PSD na Assembleia da República considerou ainda que o governo da República “está mais interessado em assegurar o poder por via do apoio de partidos com grande implantação sindical do que em solucionar os problemas dos portugueses e, em particular, dos açorianos”.

GI PSD Açores/RL Açores

Deixe uma resposta